quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

um ano!!!


Sem dúvida hoje é um dia especial… fazemos um ano de namoro. Para admiração de muitos e desgosto de outros mas a vida é mesmo assim. Acordei com um beijo teu e um ramo de flores, tu nunca te esqueces de nada, não é? Foi tão bom, pequeno-almoço na cama, mimos, flores e o melhor de tudo a tua companhia! Disse-te que tinha uma surpresa, mas que só a ias ver mais tarde. Sei que detestas isto, mas tinhas de esperar. Estava tão feliz!
Sais-mos para trabalhar como todos os dias, mas prometemos encontrarmo-nos cedo. Combinei contigo no nosso cantinho. Já ia atrasada, mas não corri decidi ir com calma e contemplar a beleza do nosso cantinho e relembrar alguns dos nossos momentos e como relembrar de como tinha sido feliz naquele sítio. Quando cheguei, estavas sentado mas um pouco inquieto. Sentei-me ao teu lado e dei-te um beijo, olhas-te para mim e percebi que tinhas achado esquisito não trazer nada comigo, pois então a surpresa? E eu a pensar que era eu que te iria fazer uma surpresa, mas foste tu que me surpreendes-te. Quiseste que fosse a primeira a mostrar a surpresa, e depois de tanta insistência, tive que te mostrar. Olhei nos teus olhos, peguei na tua mão e coloquei-a em cima da minha barriga, eu sorri e disse que esta era a minha surpresa. Ficas-te tão feliz, acho que nunca te tinha visto assim, começas-te logo a fazer planos, a beijar-me e a gritar que eras o homem mais feliz do mundo, quiseste saber se era rapaz ou rapariga, mas isso ainda não te sabia responder. Eu sei que adoravas ter um rapaz, ou então, gémeos… agora é esperar. Nunca me esquecerei do brilho do teu olhar e de como choras-te. Disseste que éramos as pessoas mais importantes da tua vida e que irias fazer tudo por nós.
Eu sei que vais fazer tudo por nós e que irias ser o melhor pai de sempre. Abraçaste-me e ficamos calados. Mas lembrei-me que também tinhas uma surpresa para mim, também queria saber. Tu sorris-te e disseste que parecias ter adivinhado, pediste para fechar os olhos e eu fechei; quando pediste para abrir vi uma caixinha pequena à minha frente. Eu sorri já imaginando o que estaria ali dentro. Fiquei muito nervosa, eu abri a caixa e sorri; eram dois anéis, pegaste num deles e na minha mão e perguntas-te se queria passar o resto da minha vida contigo. Mas achas que isso se pergunta? Claro que te disse que sim… depois de os anéis estarem nos dedos quis passar ali a noite. E mais uma noite foi passada ali, naquele lugar que cada vez se tornara mais nosso, e muito especial. Quando estávamos deitados, e eu já quase a dormir tu disseste que querias que o nosso casamento fosse ali, eu sorri e disse que não poderia ser noutro sítio. E adormecemos assim, com a lua a brilhar sobre os dois….
Sem dúvida este foi mais um dia especial… mas com um novo brilho…

2 comentários:

Vânia Oliveira disse...

Bem gaja andas inspirada...
Era tão bom que os nossos sonhos fossem bem mais que isso!
Tu mereçes isto e muito mais...
Nunca desistas aserio tudo vale a pena! Só tu sabes o que sentes com um brilho no olhar ou com um sorriso mirabólico...
Não desistas, luta...
Faz das tuas histórias realidade...
beijinho
te adoro

Rodolfo disse...

De facto, o amor não é dado a idades... é dado a duas pessoas que sabem que a sua vida só faz sentido ao lado da outra... E isso é a coisa mais importante do mundo...